O QUE PROVOCA A ANSIEDADE

Trabalho, trânsito, problemas pessoais, perfeccionismo, relacionamentos, dinheiro e competição. Milhões de pessoas ao redor do mundo, em especial as que vivem nos grandes centros urbanos, já perceberam que a vida moderna se tornou uma correria vertiginosa e cansativa, onde a ansiedade e estresse gerados pela falta de tempo faz com que o equilíbrio emocional fique muitas vezes comprometido.

Dependendo das características de cada indivíduo, a permanência deste quadro pode inclusive favorecer o surgimento de problemas emocionais mais complexos, como ansiedade crônica, crises de pânico, traumas, fobias e depressão.

Dominado pela Ansiedade

Muitas pessoas estão tão deslocadas de si mesmas, vivendo à sombra do passado ou da expectativa sobre situações do futuro, que acabam por não valorizar o presente. Sonham com mudanças, querem resgatar o controle das suas vidas, mas infelizmente não sabem bem o que fazer para que isso aconteça.

Quando nos tornamos permanentemente ansiosos, nossa mente pode se comportar como se estivéssemos em situação de grave perigo e assim ingressar no chamado “modo de sobrevivência”, onde só existem três opções: lutar, fugir ou paralisar. Neste estado de emergência, nosso subconsciente se torna totalmente fechado para novas ideias e opções, sendo sua energia direcionada basicamente para nos manter vivos e seguros.

Ansiedade e estresse gerados pela falta de tempo

CINCO FATOS FUNDAMENTAIS SOBRE ANSIEDADE

O significado original da palavra ansiedade de acordo com o termo grego “anshein” é estrangular, oprimir ou sufocar. Isto traduz com clareza os sintomas apresentados pelas pessoas com algum tipo de transtorno ansioso.
Os transtornos de ansiedade podem ter uma origem fisiológica, provocada por uma anomalia química cerebral ou hormonal, como também serem desencadeados por outros fatores, como uma alta carga diária de estresse, dificuldades financeiras, vulnerabilidade social, abusos de substâncias químicas, traumas de infância ou distúrbios de personalidade.
Por se tratar de uma emoção, a ansiedade é um quadro difícil de ser precisamente definido. Ela é um aviso que irá preparar uma pessoa para um desafio específico. É um estado cerebral ligado a percepção de situações ambientais potencialmente ameaçadoras, que irão possibilitar a identificação de um perigo e o seu grau de ameaça (potencial, distante ou iminente), e assim assumir comportamentos típicos de enfrentamento.
As alterações físicas e mentais geradas pela ansiedade visam aumentar nossas chances de sucesso diante de um desafio. Estas mudanças, quando exageradas e prolongadas, podem provocar várias patologias. Nestes casos, deixamos de encarar a ansiedade como uma reação normal do corpo humano, sendo necessária uma intervenção terapêutica.
A ansiedade é encarada como doença quando seus sentimentos são excessivos, desproporcionais, dolorosos e constantes, mesmo na ausência de uma ameaça real. O fato de não existir um momento exato em que a ansiedade passa a ser considera doença, torna a opção pela terapia algo um tanto arbitrária ou subjetiva.


ANSIEDADE, SINTOMAS FÍSICOS E PSICOLÓGICOS

A ansiedade é uma emoção perfeitamente natural do ser humano, comum ao se enfrentar qualquer problema do dia a dia, como no trabalho, antes de uma prova, ou diante de qualquer decisão difícil.

Ela só é considerada um transtorno quando seus sentimentos assumem características realmente excessivas, desproporcionais, dolorosas e constantes, mesmo na ausência de qualquer perigo real ou imediato.

O termo transtornos de ansiedade compreende várias condições clínicas que evoluem de forma diferente e exigem tratamento específico.

Os transtornos de ansiedade podem se manifestar através de diversos sintomas físicos e psicológicos:

Sintomas Físicos ou Somáticos: falta de ar, aceleração e intensificação dos movimentos respiratórios, taquicardia, dificuldade para engolir, náusea, boca seca e desconforto abdominal. Alguns sintomas são derivados da hiperventilação (tontura, vertigem, sensação de desmaio e dor no peito), e outros da tensão muscular excessiva (tremores, dores inespecíficas e generalizada, e espasmos musculares).

Sintomas Psicológicos ou Emocionais: reações exageradas, tensão, inquietação, apreensão, opressão, desconforto subjetivo, preocupações diversas e exageradas, dificuldade para dormir, insegurança, irritabilidade, distração, falta de concentração, esquiva/fuga, sobressaltos, e previsões negativas.

Transtornos de Ansiedade

TIPOS DE TRANSTORNOS DE ANSIEDADE

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG)

Quem vivencia este transtorno sofre com preocupações exageradas e contínuas, dificuldade para dormir, fadiga, tensão muscular, medos irracionais, mudanças de humor, falta de ar, irritabilidade, transpiração excessiva, dificuldade de concentração e refluxo gástrico. A ansiedade generalizada pode provocar o surgimento de outros transtornos ansiosos, como pânico, comportamentos compulsivos e fobias.

Pânico

Uma pessoa com este transtorno fica em permanente estado de alerta e preocupação, pois é alvo de bruscos e imprevisíveis sentimentos de angústia, desespero, percepção de tragédia iminente, medo da morte, medo de enlouquecer e perda de controle. Os distúrbios do pânico geralmente ocorrem após experiências assustadoras ou estresse prolongado, como também podem ocorrer sem um gatilho específico. Os ataques de pânico podem provocar mudanças drásticas de comportamento na tentativa de evitar futuros ataques.

Reação Aguda ao Estresse

Caracterizado como uma situação temporária, o aparecimento deste problema é comum em indivíduos que passaram por situações violentas (como um assalto), ou que vivenciaram estresse constante (como lares violentos, insatisfação no trabalho ou problemas crônicos de saúde). São seus sintomas: transpiração, ondas de calor, agitação, taquicardia, desorientação e amnésia parcial. Existe a possibilidade deste problema evoluir para outro transtorno, como TAG ou TEPT.

Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT)

Esta desordem é gerada por experiências altamente perturbadoras, como ser vítima de sequestro, estupro, perdas trágicas e guerras. O paciente passa a ser afetado constantemente por pensamentos involuntários ou pesadelos. As recordações geram ansiedade e angústia, fazendo com que ele desenvolva um comportamento de isolamento e prevenção a tudo que lembre os momentos traumáticos. O TEPT é uma situação limitante, que pode estimular o surgimento de outros transtornos, como sintomas de fobias.

Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC)

O TOC é caracterizado por pensamentos, ideias e imagens indesejadas (obsessões) que levam a comportamentos repentinos, exagerados e repetitivos (compulsões). O indivíduo fica totalmente incapaz de controlar ou expulsar estes pensamentos obsessivos, provocando intensa aflição e ansiedade.

Transtorno Fóbico Social

A fobia social caracteriza-se pelo temor de se expor para outras pessoas. É o medo de ser julgado negativamente em situações sociais, ou o temor de constrangimento público. Isso inclui uma série de sentimentos, como o medo de palco, o medo da intimidade e o medo da humilhação. Esse distúrbio pode se tornar bastante limitante, fazendo com que o indivíduo evite espaços públicos e o contato humano.

Agorafobia

Este transtorno costuma ocorrer normalmente em pessoas com pânico. O agorafóbico possui o medo de perder o controle em público, de ficar desprotegido, de ninguém o socorrer caso necessite, e de não conseguir escapar em uma emergência. Esta desordem demanda um cuidadoso diagnóstico, pois seus sintomas podem ser facilmente confundidos com fobia social ou alguma fobia específica, como o temor de lugares fechados (claustrofobia).

Fobia Específica

É um medo irracional, que faz evitar um objeto ou situação. As fobias específicas diferem de outros transtornos de ansiedade, pois se relacionam com um único fato gerador. O medo pode ser reconhecido como irracional ou desnecessário, mas a pessoa ainda assim não consegue controlar a ansiedade. Os disparadores para uma fobia são variados, como animais ou objetos do cotidiano.

COMO CONTROLAR A ANSIEDADE

O que caracteriza um estado de ansiedade como patológico é o momento em que este estado assume o controle da vida de alguém. É quando o sofrimento emocional passa a ser preponderante, impedindo o indivíduo de viver plenamente.

Neste quadro, ocorre uma perda de liberdade: a pessoa fica paralisada e sofrendo. Existe uma percepção generalizada de ameaça referente a um perigo indefinido e irreal. Para restaurar sua vida, o paciente deve buscar algum tipo de apoio terapêutico.

Tratamento para Ansiedade Através de Medicamentos

Hoje existem muitos medicamentos eficazes para o tratamento dos transtornos de ansiedade. O tratamento farmacológico costuma ser prolongado. Geralmente é mantido por seis a doze meses, contados a partir do desaparecimento dos sintomas, e depois é descontinuado em doses decrescentes. Em casos especiais, a medicação pode até ser mantida por períodos mais prolongados.

Cabe ressaltar que o diagnóstico dos transtornos de ansiedade e a prescrição de medicamentos (como antidepressivos e ansiolíticos) devem ser realizados exclusivamente através de consulta médica.

Opções de Tratamentos para os Transtornos de Ansiedade

Tratamento para Ansiedade Através da Hipnose Clínica ou Hipnoterapia

Ao contrário do que muitos pensam, transe hipnótico não significa estar inconsciente. No momento em que experimentamos o estado de hipnose, estamos tão profundamente relaxados e focados que nosso subconsciente se torna completamente aberto a novas experiências.

A terapia por hipnose ou hipnoterapia tem sido cada vez mais procurada para tratar os males da vida moderna. A hipnose é um meio viável para desenvolver o potencial da mente humana, ajudar a superar adversidades e prover transformações.

A hipnose clínica é um processo moldado pelas características de cada indivíduo. Nessa perspectiva, a técnica considera o paciente como o principal responsável por reverter seus próprios conflitos internos. O papel do hipnoterapeuta é o de ajudar o paciente a entrar em contato com seus recursos internos, muitos adormecidos, orientando todas as etapas voltadas para o autoconhecimento e superação dos problemas existentes.

A hipnose pode ser definida como um estado de concentração profunda. É uma opção de terapia natural e segura, na qual os resultados positivos tendem a aparecer em um curto período de tempo. É por esse motivo que a hipnoterapia é também conhecida como terapia breve.

Os transtornos de ansiedade podem ser prevenidos e tratados pela hipnose clínica, inclusive nos casos mais graves destes distúrbios, atuando como uma terapia complementar ao tratamento através de medicamentos.

Saiba mais a respeito da hipnoterapia

Tratamento para Ansiedade Através de Terapias Naturais

Práticas como o mindfulness, yoga, meditação, acupuntura, musicoterapia, reiki, e várias outras terapias alternativas são também consideradas opções válidas para o tratamento auxiliar dos transtornos ansiosos.

Tratamento para Ansiedade Através da Mudança de Hábitos

Algumas simples mudanças de atitudes podem ajudar a combater os efeitos dos transtornos de ansiedade, como uma alimentação equilibrada (rica em vitaminas e aminoácidos), a prática de atividades físicas, o fortalecimento das relações afetivas, e o prazer pelo cumprimento de pequenas metas pessoais.

Tratamento para Ansiedade Através de Psicoterapia

Psicoterapia é um processo dialético empregado no tratamento dos problemas psicológicos. Dependendo do método adotado, diversas técnicas e estratégias poderão ser utilizadas.

Vídeo - Hipnoterapia para Ataques de Pânico

Depoimento de paciente a respeito do tratamento por hipnoterapia para ataques de pânico.