Hipnose para Estresse – Ensinando Nossa Mente a Relaxar

A hipnose é uma excelente opção para tratamento do estresse. Através desse recurso, o hipnoterapeuta se torna capaz de estimular seu paciente a entrar em um profundo estado de relaxamento e concentração, o chamado transe, e assim ajuda-lo a resgatar seu estado de bem estar e equilíbrio um dia perdido.

Em primeiro lugar, o que é estresse?

Sua lista de tarefas e obrigações parece insustentável. Os prazos chegam mais rápido que o normal. Você não pode pensar direito. Você sente dores de cabeça e falta de energia. Você simplesmente não sabe como poderá fazer tudo.

Resumindo, você é pressionado e pensa: “Nossa! Estou estressado!”.

Se sua vida é exatamente assim, não se preocupe. Você não está sozinho. No mundo de hoje, com suas interações intermináveis e um ritmo cada vez mais veloz de vida e trabalho, o estresse passou a ser extremamente comum.

De acordo com uma pesquisa publicada online na revista Psychiatric Services em 2017, cada vez mais adultos nos Estados Unidos estão sentindo estresse e ansiedade. E é por isso que mais e mais pessoas estão recorrendo à hipnose para relaxar o estresse.

O estresse, em poucas palavras, é uma resposta psicológica a estímulos (desafios) externos e internos. É completamente natural, e estamos preparados para experimenta-lo. O problema é quando o estresse passa a ser constantemente ativado, e assim passamos a viver nesse estado por períodos cada vez mais longos. Nesses casos, a hipnose pode ser uma grande ajuda para nos ajudar a desestressar e relaxar.

O termo stress foi introduzido na área da saúde em 1936, por Hans Selye. A palavra “estresse” é originada do inglês “stress”. Significa: “pressão”, “tensão”, ou “insistência”. Quando estressado, nosso corpo pensa que está sob ataque, e muda para o modo “luta ou fuga”, liberando assim uma mistura complexa de hormônios e substâncias químicas que vão preparar o corpo para a ação física – como a adrenalina, cortisol e norepinefrina.

O estresse pode ser caracterizado por sintomas como tensão muscular, palpitações cardíacas, irritação, fadiga e até mesmo dores de cabeça. Quando em excesso, afeta o comportamento humano, aumentando a ansiedade, insegurança e inquietação.

Mas, por outro lado, o estresse não é totalmente um “vilão”. Sua atuação, na verdade, é fundamental na sobrevivência de humanos e animais no planeta. Graças ao estresse, o corpo dispara hormônios responsáveis por deixar uma pessoa alerta e a preparada para fugir ou lutar contra uma situação perigosa.

A ciência moderna revela que o grande segredo em como aliviar o estresse está, principalmente, na interpretação que as pessoas fazem do que estão sentindo.

Estresse – reação de luta ou fuga

Como já foi dito, quando nos sentimos estressados, a resposta de “luta ou fuga” do corpo é ativada. Em outras palavras, seu corpo está convencido de que está sendo atacado e a resposta desencadeia a liberação de substâncias químicas e hormônios no corpo – como adrenalina e cortisol, entre muitos outros. Esses produtos químicos preparam o corpo para o “ataque”.

Tudo isso fazia sentido quando estávamos lutando contra ataques de predadores. Uma onda de adrenalina, por exemplo, nos deu um impulso de energia e o foco intensificado necessário para superar ou combater um tigre de dentes de sabre.

Hoje, porém, a resposta de luta ou fuga é ativada em muitas situações desnecessárias, e como estamos vivendo nesse estado por períodos cada vez mais longos, as substâncias químicas do estresse sobem para níveis cada vez menos saudáveis. A pressão sanguínea aumenta. A função cerebral é minimizada. A digestão foge do curso. Nossa libido sofre – para citar alguns efeitos colaterais.

Com o tempo, o estresse literalmente quebra o corpo! Nossa saúde sofre.

O estresse é frequentemente exacerbado por nossos próprios pensamentos. Preocupação. Dúvida. Negatividade. É o padrão clássico de pensamento “meio copo cheio” que transforma uma situação estressante em estresse crônico de longo prazo.

Permitimos que um único evento ou questão estressante – como um rompimento ou problemas de dinheiro – possa sequestrar nossos pensamentos e ativar a resposta de luta ou fuga perpetuamente.

Por fim, ganhar o controle desses padrões de pensamento e reformulá-los pode nos capacitar a superar o estresse.

 O estresse é frequentemente exacerbado por nossos próprios pensamentos.
O estresse é frequentemente exacerbado por nossos próprios pensamentos.

Hipnose para o controle do estresse

É nesse contexto que a hipnose para estresse e relaxamento se apresente como uma ferramenta poderosa para o resgaste do bem estar. A hipnose nos permite acessar a mente inconsciente – a área do cérebro que controla boa parte das ações que realizamos.

Como reagimos às situações do dia a dia – nossas crenças sobre nós mesmos e as outras pessoas – todas são influenciadas por nossos pensamentos inconscientes.

O emprego da hipnose tem o objetivo de nos capacitar a retreinar nosso inconsciente. De oferecer apoio para evitarmos os pensamentos negativos, e assim podermos gerenciar o estresse com mais eficácia.

Mas como exatamente isso acontece? Este nosso artigo cobre tudo o que você sempre quis saber sobre hipnose para relaxamento e alívio do estresse – Como funciona. Por que isso funciona? E o que você pode fazer para utilizar este recurso.

Causas e sintomas de estresse

O que o estressa? Provavelmente sua resposta será diferente da dos seus amigos e parentes. A verdade é que todos nós temos nossos estressores únicos, ou as situações e pressões que direcionam nosso estresse.

Tipos de estressores

Embora geralmente associemos estressores a estímulos negativos, ou seja, um horário de trabalho exaustivo ou um divórcio, os estressores podem também ser positivos. Planejar um casamento, por exemplo, é uma enorme fonte de estresse!

Os estressores podem ser externos ou internos. Tendemos a reconhecer melhor os estressores externos, isto é, problemas financeiros, horários de trabalho, dificuldades de relacionamento. Estressores internos, no entanto, são mais difíceis de reconhecer. Exemplos incluem um diálogo interno negativo, pessimismo, perfeccionismo ou dúvida pessoal.

Fases do estresse

A evolução do estresse se dá em três fases: alerta, resistência e exaustão.

Fase de alerta: é uma fase relativamente rápida que ocorre logo após o estímulo dos fatores estressores. Ao perceber esse estímulo, o corpo prepara uma resposta, a qual não será mantida por muito tempo. Nessa fase, há a participação do sistema nervoso simpático.

Fase de resistência: nessa fase, o corpo tenta manter-se em equilíbrio, e as manifestações agudas desaparecem. Nesse ponto, surgem sinais de desgaste, e o organismo torna-se mais suscetível a doenças e outros problemas mentais, físicos e emocionais.

Fase de exaustão: é quando todos os sintomas estão mais intensos. Nesse momento, são observadas as dificuldades para dormir, o isolamento social, queda de cabelo, problemas sexuais e irritabilidade. Quando prolongada, essa fase pode desencadear ainda problemas mais graves, como doenças cardíacas, depressão e úlceras.

Sintomas de estresse

O estresse pode afetar todos os aspectos de nossas vidas. Experimentamos mudanças físicas e emocionais. Nossos comportamentos mudam e temos dificuldade para pensar. O problema é – treinamos a nós mesmos para associar esses sintomas como algo “normal”. Acostumamo-nos a isso e deixamos de reconhecer o quão prejudicial este estado é para a nossa saúde.

Os sintomas comuns do estresse incluem:

  • Sintomas emocionais: depressão, ansiedade, alterações de humor, solidão ou sensação intensamente sobrecarregada.
  • Sintomas físicos: dores de cabeça, náusea, diarreia ou constipação, diminuição da libido ou aumento de resfriados e gripes.
  • Sintomas comportamentais: dormir mais, insônia, procrastinação, abuso de substâncias, hábitos nervosos ou comer mais ou menos.
  • Sintomas cognitivos: pensamento negativo, preocupação constante, mau julgamento, incapacidade de se concentrar ou dificuldade em se lembrar de algo.

Como o uso da hipnose no estresse nos permite reformular os pensamentos

O modo como pensamos sobre as situações influenciam nossas respostas. Você sabe: o copo está meio cheio ou meio vazio? Podemos pensar positivamente em situações estressantes, ou não.

O problema é: ao longo da vida, a mente foi condicionada a reverter padrões de pensamento para uma percepção negativa. Você tem um prazo se aproximando rapidamente – e, em vez de dizer- tudo bem, eu posso fazer isso – seus gritos mentais são desistência, você terminou.

E as pesquisas confirmam isso. Um artigo publicado pela equipe da Mayo Clinic em 2020 revelou que pessoas positivas experimentam níveis muito mais baixos de estresse e ansiedade. Reestruturar seu pensamento para ser mais positivo pode levar a um aumento da expectativa de vida, taxas reduzidas de depressão e melhor saúde cardiovascular, para citar alguns benefícios.

Mas por que é assim? É simples! O pensamento positivo nos capacita a lidar e gerenciar com situações estressantes de uma maneira muito mais eficaz. Em vez de vê-las “meio vazias”, nós as vemos “meio cheias” e evitamos desencadear a resposta de “luta ou fuga”.

Aqui está um exemplo: suponha que você tivesse uma tarefa de trabalho para concluir que era altamente complexa. Um padrão de pensamento negativo poderia ser: “Isso é muito complicado, eu não sou capaz”, enquanto o padrão positivo seria: “Eu posso fazê-lo funcionar. Vou tentar abordar o problema de maneira diferente.”.

Perceba a diferença? Qual pessoa você acha que ficaria estressada?

O pensamento negativo ocorre automaticamente. Muitas vezes, nem percebemos que isso está acontecendo, e é aí que está o maior problema.

O pensamento negativo pode incluir:

  • Filtragem: o estresse pode ser amplificado quando focamos nas coisas erradas, e é isso que é a filtragem. Essa forma de pensar ocorre quando escolhemos analisar as experiências, filtrando (removendo) todos os aspectos positivos e concentrando-nos nos negativos.
  • Personalização: pessoas negativas tendem a se culpar por tudo. Elas internalizam e se fazem acreditar que as coisas ruins são culpa delas. Por exemplo, seus amigos cancelam uma viagem planejada; o pessimista pensaria que eles fizeram isso por causa dele.
  • Catastrofização: você espera que o resultado seja sempre negativo? Isso é ser catastrófico. Por exemplo, você pode ter um novo projeto em andamento e achar que por nunca ter feito isso, este trabalho será terrível.
  • Polarização: você permite que as experiências sejam apenas boas ou más. Não há meio termo. Você pode ter tido uma boa experiência. Ou a pior de todas.

Então, o que isso tem a ver com hipnoterapia? Bem, por um lado, pensamento negativo e estresse estão profundamente arraigados em nosso subconsciente. Eles acontecem automaticamente e apontam como respondemos.

Portanto, ao alcançarmos nosso subconsciente, estamos realmente nos focando na causa raiz do nosso estresse. A hipnose nos permite superar essas crenças profundamente enraizadas e começar a capacitar a mente a ser uma aliada mais positiva e solidária.

Como controlar o estresse através da hipnose

Imagine que da próxima vez que enfrentar uma situação estressante, ao invés de se sentir triturado, você busque um ponto de vista positivo e então domine os sentimentos negativos que desencadeiam a resposta de luta ou fuga: Você realmente se sente relaxado – como se pudesse realizar qualquer coisa!

Isso começa com o controle do seu subconsciente, e é por isso que a hipnose pode ser uma ferramenta tão poderosa.

Como controlar o estresse através da hipnose para relaxar.
Como controlar o estresse através da hipnose para relaxar.

Como funciona a hipnose no relaxamento

Quando entramos em um estado de hipnose, a mente e o corpo relaxam, e a mente se torna muito receptiva a novas informações. Seu subconsciente está livre da mente crítica para aceitar novas informações e usá-las para atualizar seus pensamentos e crenças. De fato, de acordo com pesquisas realizadas na Stanford Medicine baseadas em imagens de tomografia cerebral, algumas mudanças muito distintas ocorrem na mente, incluindo a mente crítica sendo “desligada”.

Esse estado de espírito nos capacita a reformular e reprogramar o subconsciente. Nosso cérebro se torna muito mais capacitado para aprender – o subconsciente é como uma esponja. Ele aceita informações, mas não as analisa. Portanto, quando enchemos nosso subconsciente de reforço positivo, podemos dominar e se liberar do pensamento negativo que inibe nossa capacidade de gerenciar o estresse. Em particular, podemos capacitar o subconsciente de algumas maneiras diferentes, incluindo:

Reformulando pensamentos negativos

Muitas vezes, a mente foi condicionada a pensar negativamente sobre situações estressantes. Esses pensamentos automáticos amplificam nosso estresse. Com a hipnose, podemos treinar a mente para reconhecer padrões de pensamento negativos e também restabelecer novas maneiras de pensar sobre situações indutoras de estresse.

Acalmando a mente com hipnose

Preocupação, raiva e pensamentos acelerados – quando experimentamos estresse regularmente, a mente não se acalma, pois executa um loop constante de pensamentos. Neste quadro, a hipnose fornece uma ferramenta poderosa para se relaxar; de fato, com apenas alguns minutos, a auto-hipnose pode rapidamente nos acalmar.

Fortalecendo seu senso de confiança – talvez nosso estresse seja causado por falta de confiança ou por uma voz interior que não seja favorável. A hipnose nos permite trabalhar no subconsciente e ensiná-lo a ser mais solidário consigo mesmo.

Estas são apenas algumas situações para se utilizar a hipnose no alívio do estresse. Como terapia ideal, provavelmente você gostaria de focar e isolar a causa raiz de seus estressores, e desenvolver estratégias específicas para lidar com isso.

Introdução à hipnose de relaxamento

Então, como você pode começar a reduzir o estresse com hipnose? Que tipos de hipnose de relaxamento estão disponíveis para você?

Uma opção: auto-hipnose. Você pode praticar a hipnose auto-guiada no conforto de sua própria casa, basicamente seguindo um roteiro para relaxar e alimentar seu subconsciente com afirmações positivas.

O que exatamente inclui um script de auto-hipnose?

Normalmente, a auto-hipnose começa com o exame de como você se sente e buscar um local confortável. Etapas adicionais podem incluir:

  • Respiração profunda: os scripts de auto-hipnose incluem etapas para ajudá-lo a relaxar e descontrair. A respiração concentrada é uma técnica. Você pode respirar fundo por quatro vezes, retardando a inspiração e a expiração de cada uma.
  • Recitando uma contagem regressiva: pode ser necessário que você comece a contagem regressiva com 10 e diga algo como: 10, estou indo mais fundo, até chegar a um. Essa é outra técnica de relaxamento para alcançar o estado mental em que você começa a ignorar sua mente consciente.
  • Recitando afirmações positivas: afirmações são essencialmente sugestões que você alimenta com seu subconsciente. Essas afirmações ajudam você a treinar novamente o subconsciente para pensar mais positivamente e liberar padrões de pensamento negativo.
  • Visualização: depois de repetir suas afirmações, você será solicitado a visualizar uma experiência positiva. Com o estresse, você pode visualizar um dia sem estresse e deixar que situações estressantes possam ir e vir, sem se sentir sobrecarregado.
  • Abrindo os olhos: finalmente, você será direcionado a abrir os olhos e poderá recitar novamente uma afirmação. Você também pode ser orientado a relembrar um momento que foi estressante para reavaliar como se sente.

E pronto! É realmente assim tão simples. Qualquer que seja o seu nível de habilidade com hipnose, você pode começar usando um script de auto-hipnose para reduzir o estresse.

Além da auto-hipnose, você tem duas opções adicionais: hipnose guiada e sessões individuais de hipnoterapia. Com a hipnose guiada, você usa uma gravação, em vez de um script, para relaxar e alcançar o estado hipnótico da mente.

Em sessões individuais, você trabalha com um hipnoterapeuta (pessoalmente ou online). Normalmente, a hipnose é desenvolvida em uma sessão de terapia de maior amplitude, na qual você discute seus estressores. As sessões individuais de hipnoterapia tendem a ser muito mais personalizadas.

Normalmente, a auto-hipnose começa com o exame de como você se sente e buscar um local confortável.
Normalmente, a auto-hipnose começa com o exame de como você se sente e buscar um local confortável.

Hipnose para estresse funciona? O que as pesquisas dizem?

A maioria das pessoas quer saber se a hipnose funciona para o estresse. E a resposta curta é que sim, pode ser muito eficaz. De fato, vários estudos revelaram que auto-hipnose, hipnoterapia e hipnose guiada podem ter impactos positivos em nossas vidas e a levar à redução do estresse.

Hipnose auxilia pacientes no controle do estresse e ansiedade

A hipnose é frequentemente vista como perda do controle por causa do estereótipo de Hollywood: “Olhe nos meus olhos, você está ficando com sono e está caindo sob o meu feitiço”.

Mas uma equipe de pesquisadores da Universidade da Flórida está descobrindo que o aprendizado da auto-hipnose realmente dá ao paciente maior controle sobre o estresse, a ansiedade e a dor das operações médicas e do parto.

Um estudo dirigido pelo psicólogo de aconselhamento da UF Paul Schauble apresentado em 2000 mostrou que as mulheres que aprendem hipnose antes de dar à luz sofrem menos complicações, precisam de menos medicação e são mais propensas a ter bebês mais saudáveis ​​do que as mulheres sem hipnose. E em um estudo piloto em andamento, os resultados preliminares de Schauble mostram que pacientes hipnotizados com hipertensão relataram ser capazes de fazer melhorias no estilo de vida que podem diminuir a pressão arterial.

Schaubl revela que embora a hipnose já tenha sido usada em medicina antes, ela normalmente não foi realizada em uma configuração de grupo ou como preparação dos pacientes para o tratamento, como os pesquisadores da UF estão fazendo.

“O treinamento de pacientes em hipnose antes da cirurgia é uma maneira de ajudá-los a desenvolver uma sensação de controle sobre o estresse, desconforto e ansiedade”, disse ele. Também os ajuda a entender melhor o que podem fazer para obter uma recuperação mais satisfatória e rápida, disse ele.

“Descobrimos, ao trabalhar com pacientes individuais, que eles geralmente se sentem literalmente despojados do controle quando entram no hospital”, disse ele. “O cirurgião pode explicar bem a cirurgia, mas a ansiedade dos pacientes pode dificultar sua absorção ou compreensão. Isso pode resultar em apreensão indevida que pode criar complicações ou recuperação prolongada.”.

Uma técnica comum para ensinar as pessoas a entrar na hipnose é a imagem visual, onde a sugestão hipnótica ajuda os pacientes a imaginar que estão em outro lugar, disse Schauble. Por exemplo, um paciente pode ser induzido a caminhar pela floresta de inverno sentindo uma brisa fresca e vendo uma forte nevasca. Se solicitado a enterrar a mão na neve fria e pressioná-la contra a mandíbula, o paciente pode desenvolver uma dormência que pode reduzir a necessidade de anestesia em cirurgia dentária, disse ele.

As crianças são excelentes sujeitos porque passam mais tempo usando sua imaginação, mas com a prática, a maioria dos adultos podem também aprender a entrar em um estado hipnótico terapêutico com bastante facilidade, disse ele.

O primeiro estudo de Schauble envolveu adolescentes recebendo atendimento pré-natal em uma clínica de saúde pública. Um grupo de 20 pacientes que receberam preparação para hipnose foi comparado com outro grupo de 20 pacientes que recebeu aconselhamento de suporte, e 20 pacientes em um grupo de controle que recebeu apenas o pré-natal padrão. Nenhuma das mulheres que receberam hipnose necessitou de intervenção cirúrgica em seus partos, em comparação com 12 no grupo de aconselhamento de suporte e oito no grupo de controle, disse ele.

“Os pacientes que estão preparados para o trabalho de parto e parto em hipnose têm maior probabilidade de absorver e se beneficiar das informações porque estão em um estado relaxado e altamente concentrado”, disse ele.

Menos complicações no nascimento significam menos necessidade de intervenção cirúrgica ou medicação para a mãe, e menor probabilidade de um bebê passar um tempo em terapia intensiva, disse ele.

Em seu estudo piloto, três dos quatro pacientes em uso foram capazes de reduzir a ingestão de sódio, aumentar o exercício, perder peso e gerenciar melhor a tensão, todas as chaves para diminuir a pressão arterial, disse ele.

“É uma amostra pequena, mas com resultados muito encorajadores”, disse Schauble, acrescentando que planeja expandir o grupo de amostras à medida que o estudo continua.

Pessoas da profissão médica podem não pensar naturalmente em como envolver o paciente como um participante ativo no processo de tratamento, disse Schauble. “Nossos médicos e enfermeiros são tão bem treinados em uma variedade de tecnologias médicas impressionantes”, disse ele, “que há menos ênfase na compreensão da psicologia do paciente”.

Hipnose para Estresse e Ansiedade – Ensinando nossa Mente a Relaxar.
Hipnose para Estresse e Ansiedade – Ensinando nossa Mente a Relaxar.

Hipnose para Estresse – Conclusão

A hipnose pode criar um estado de espírito relaxado e responsivo, permitindo que você contorne seu pensamento consciente (o guardião do portão) e vá direto à raiz real do problema (indo ver o chefe diretamente).

A hipnose é um veículo perfeito para gerenciar e reduzir o estresse, pois se baseia em levar o cliente a um estado mental profundamente relaxado. Independentemente do grau ou tipo de estresse, quanto mais relaxada for uma pessoa, mais fácil será reduzir e gerenciar o estresse. O relaxamento pode ajudar a reduzir a liberação de hormônios e substâncias químicas que podem ser prejudiciais ao organismo.

Além da hipnoterapia presencial para o gerenciamento do estresse, podemos utilizar sugestões e afirmações através da auto-hipnose e da hipnose guiada que permitam a redução dos níveis de estresse. Uma vez aprendidas, essas técnicas combinadas podem ser utilizadas sempre que uma pessoa sentir necessidade do alívio da tensão.

Todos nós lidamos com o estresse de uma maneira diferente. Muitos de nós percebemos que uma certa quantidade de estresse estará presente no dia a dia. Mas, o truque é aprender a controla-lo, e não o estresse nos controlar. O nível de estresse presente é resultado de três fatores: 1) como lidamos com a pressão; 2) nossa resiliência emocional; e 3) nossa percepção de uma ocorrência ou evento.

Hipnoterapia pode ajudá-lo a controlar seus níveis de estresse e ansiedade. Com o apoio de um hipnoterapeuta, uma pessoa pode começar a identificar as causas de seu estresse. Podem haver vários motivadores: como situações ou experiências passadas, problemas físicos ou psicológicos, problemas de autoestima ou problemas de relacionamento do passado.

Depois de encontrar a verdadeira raiz do problema, a terapia pela hipnose pode ajudar uma pessoa a desenvolver uma meta acordada – como você se sentirá quando o estresse for controlado?

A hipnoterapia pode então usar uma variedade de técnicas para ajudar a alcançar este objetivo. A hipnose é reconhecida como terapia breve. Ela pode apresentar respostas positivas em poucas sessões, ajudando a resgatar a natural percepção de bem estar diante da vida que um dia foi perdido.